A importância das estatísticas

Google Play

Apple Store

 

NFPA Editorial

A importância das estatísticas

Por Por Olga Caledonia & Walter Grijalvo

Se não soubermos o quanto estamos seguros, como saberemos com que urgência devemos tratar a segurança? Do mesmo modo, se não conhecermos a importância dos diferentes problemas do fogo, como justificar nosso trabalho em segurança? As estatísticas de incêndios—e experiências gerais com incêndios—são ferramentas muito poderosas, um farol que nos aponta o caminho de maneira muito eficaz. Utilizadas apropriadamente, as estatísticas servem de elo de ligação com um amanhã mais seguro.

Quando a maioria de nós fala ou se refere as estatísticas, a primeira coisa que nos vem à mente são números—quantos incêndios, mortes, feridos, prejuízos materiais, etc. Entretanto, as estatísticas também permitem o estudo e fornecem detalhes sobre os casos investigados. Se nossa prioridade é evitar incêndios catastróficos, necessitamos conhecer profundamente os detalhes desses eventos. Além disso, as estatísticas fornecem subsídios para pesquisas de campo e experimentos em laboratórios. Em suma, as estatísticas podem ser vistas como “relatórios” (ou como “antecedentes”) que engenheiros e outros especialistas em segurança contra incêndios podem analisar e interpretar. Finalmente, devido ao alcance relativo dos diferentes riscos de incêndios, fornecem informações sobre outros problemas e sobre a eficácia relativa e custo-eficiente de várias soluções de proteção.

As estatísticas parecem ser muito limitadas em nossos países, quando comparadas às dos Estados Unidos e de países Europeus. Entretanto, nunca é tarde demais para nos empenharmos nesse trabalho tão importante e de grande valor, buscando um futuro mais seguro. É por isso que a NFPA, através de seus Capítulos Nacionais no México, República Dominicana, Porto Rico, Colômbia, Venezuela e Argentina, trabalhará para fortalecer e consolidar esse componente estatístico que tanto nos faz falta.

Para começar, estamos trabalhando em um relatório geral dos maiores incêndios e explosões ocorridos na América Latina e Caribe. Esse relatório será publicado na edição de junho. Na NFPA tomamos as rédeas do tema realizando a documentação dos últimos grandes sinistros na América do Sul: Ycuá Bolaños, em Assunção, Paraguai; Torre Leste do Parque Central, em Caracas, Venezuela; Discoteca República Cromañón, em Buenos Aires, Argentina e agora estamos trabalhando no recente incêndio da Torre Windsor em Madrid. Quero aproveitar esta oportunidade para agradecer aos engenheiros Eduardo Álvarez e Jaime Andrés Moncada, que têm realizado um trabalho espetacular na documentação desses sinistros. Também agradecemos às autoridades de cada país pelo apoio dado à NFPA através dos engenheiros anteriormente mencionados. Recebemos grande número de e-mails felicitando o Journal Latinoamericano por seu trabalho informativo sobre esses sinistros que nos tocam tão de perto.

Continuaremos falando sobre os benefícios das estatísticas na próxima edição, em junho. Neste exemplar, vocês encontrarão o relatório sobre a Torre Leste do Parque Central, além de um resumo do incêndio da Discoteca República Cromañón. Apesar dessas tragédias, é necessário que continuemos otimistas e unamos esforços em uma “comunidade global” para conseguirmos um mundo mais seguro!

 

Share

nós

Quem nós Somos

A National Fire Protection Association (NFPA) é a fonte dos códigos e normas que regem a indústria de proteção contra incêndios e segurança da vida.

Atualizamos nossa política de privacidade, que inclui como são recolhidos, tratados e usados os seus dados pessoais. Ao usar este site, você aceita esta política e o uso de cookies