Atualizando o NEC

Google Play

Apple Store

 

Perspectiva Regional

Atualizando o NEC

Por ANTONIO MACÍAS

Por que é necessário torná-lo obrigatório em nossos países

Pois é! Já está disponível a edição mais recente em espanhol (2014) do NFPA 70, Código Elétrico Nacional (National Eletric Code, mais conhecido como NEC).

Pois é! Já está disponível a edição mais recente em espanhol (2014) do NFPA 70, Código Elétrico Nacional (National Eletric Code, mais conhecido como NEC). Justamente no momento em que os países da América Latina iniciam processos de atualização na adoção deste documento, o mais extenso e mais usado no mundo, entre os trezentos códigos e normas que a NFPA publica.

Claro que vem a pergunta: Por que é urgente e necessário converte-lo no código que seja obrigatório em nosso país, em nossa jurisdição? Por várias e contundentes razões. A última edição representa os últimos avanços tecnológicos e é revisada a cada três anos. Cada edição passa por um extenso processo de investigação para garantir que cumpra todas as exigências técnicas e sociais mínimos para a segurança elétrica. E a adoção da última edição do NEC pode resultar numa redução de prêmios de seguro para os donos das propriedades.

O NEC é simples. O código é revisado a cada três anos para garantir que as exigências levem em conta as últimas tendências em tecnologia e segurança. Este processo de consenso inclui a experiência de instaladores, inspetores, eletricistas, laboratórios de teste, fabricantes e outros. Os programas de formação técnica, as publicações do setor e outros recursos dão suporte à nova edição. Quando esta é lançada, todos os recursos da indústria concentram seu interesse na nova edição. Todo o comercio, as revistas e sites fornecem informação atualizada.

Os eletricistas e inspetores elétricos se capacitam e trabalham na última edição para aumentar suas oportunidades. A adoção uniforme da última edição do NEC por toda a jurisdição nos ajuda a abrir oportunidades para eletricistas, empreiteiros e inspetores que trabalham em várias jurisdições, já que se capacitaram ao nível da tecnologia para a qual o código é orientado.

Gostaria de ressaltar algumas das mudanças e aspectos relevantes desta nova edição:

Quatro novos artigos – se acrescentou o Artigo 393, Sistemas de Distribuição de Energia de Baixa Tensão em Tetos Rebaixados Suspensos, para equipamentos conectado a redes em tetos ou plafons e paredes construídas especificamente para este tipo de sistemas de distribuição de energia de baixa voltagem de Classe 2 em CA ou CC. O crescente interesse em fontes de energia alternativa como fotovoltaica, eólica, baterias e células de combustível, assim como a proliferação de equipamento de baixas voltagem e potencia, como sensores, iluminação de baixa voltagem e equipamento de TI, originaram a necessidade de adequar as regras e exigências para suportar a segurança de circuitos que operam a 30 V AC, 60 V DC ou menos. Este Artigo se refere a equipamentos como trilhos de iluminação, inclusive a fiação e os alimentadores.

O Artigo 646, Centros de Dados Modulares, teve um acréscimo no Capítulo 6 para diferenciar os centros de dados que estão sob o Artigo 645. Os centros de dados modulares (MDCs) tem uma crescente importância na arquitetura dos centros de dados. O artigo identifica as áreas do NEC que se aplicam aos MDCs e inclui novas exigências adicionais quando necessário.

O Artigo 728, Sistemas de Cabos Resistentes a Fogo foi acrescentado para abordar a instalação de cabos resistentes a fogo. Os sistemas de cabos devem ser instalados de acordo com materiais muito específicos, suportes e exigências que são essenciais para a segurança dos circuitos.

E o Artigo 750, Sistemas de Administração de Energia, foi acrescentado para proporcionar algumas exigências gerais aos artigos que tratam dos tipos de cargas que se podem controlara através da administração de energia. A gestão da energia se converteu numa coisa comum na infraestrutura elétrica atual mediante o controle dos equipamentos de utilização, armazenamento e produção de energia. Sem dúvida, em todos os códigos de instalação se considerou cuidadosamente a gestão ativa destes sistemas como um meio para reduzir o custo da energia ou para satisfazer as exigências máximas de energia para uma demanda de uma estrutura elétrica muito mais ampla.

Mudanças gerais muito importantes em todo o Código

Sinais de perigo para aplicação direta no campo. A nova Seção 110.2(B) enumera as exigências especificas para etiquetas de advertência e marcações similares quando for exigido ou especificado noutra parte do Código.

Meios de desconexão com fechamento. Foi acrescido uma nova Seção 110.25 na qual se definem as exigências para um meio de desconexão com fechamento.

Exigências para sistemas de CC. As aplicações de corrente contínua experimentam um ressurgimento devido a, entre outras coisas, a carga das baterias de veículos elétricos, sistemas solares fotovoltaicos, sistemas de geração eólica, etc. Em grande quantidade de casos, estes sistemas de CC conseguem uma maior eficiência e economia de energia que as alternativas de corrente alternada.

O uso do termo Caixas de Distribuição (Switchgear) foi incorporado a todo o Código. Esta definição revisada criou a oportunidade de usar este termo genérico em todos os lugares onde já se mencionou o termo e onde o uso do termo é apropriado.

Recolocação de algumas definições no Artigo 100. Várias definições existentes que aparecem num artigo em particular foram recolocadas no Artigo 100, já que estes termos se encontram também em outros artigos, não apenas no artigo onde se encontrava a definição anterior.

Se considera uma voltagem de 1000 V no lugar dos 600 V como até agora. Hoje, as tecnologias emergentes como a geração eólica são operadas apenas acima dos 600 V. As células fotovoltaicas solares trabalham dos 600 V até 1000, 1200, 1500 e 2000 V. Necessitamos normas de produtos e exigências de instalação para uma instalação segura. A indústria elétrica está mudando rapidamente e os códigos e normas devem manter o ritmo.

Assim, estamos prontos! Obtenham suas versões do NEC 2014 em espanhol e o complementem, como sempre, com o Handbook, e verifiquem em estudionfpa.org quando e onde é o próximo curso de NFPA 70 em seu país ou perto de sua cidade.

ANTONIO MACÍAS é diretor para a América Latina e Caribe da NFPA.

Share

nós

Quem nós Somos

A National Fire Protection Association (NFPA) é a fonte dos códigos e normas que regem a indústria de proteção contra incêndios e segurança da vida.

Atualizamos nossa política de privacidade, que inclui como são recolhidos, tratados e usados os seus dados pessoais. Ao usar este site, você aceita esta política e o uso de cookies