Ferramentas elétricas

Google Play

Apple Store

 

Segurança Elétrica

Ferramentas elétricas

Por Derek Vigstol

040

Proteção DR, interruptores de emergência e muito mais: Um panorama das principais mudanças do NEC 2020.

A evolução do NFPA 70®Código Elétrico Nacional, foi contínua desde a introdução do Código em 1897. A edição 2020 do NEC® se enquadra firmemente nessa tradição, e apresenta mudanças importantes relacionadas com os dispositivos de desligamento de emergência, os dispositivos diferenciais residuais, a proteção contra surtos e um sem-número de outros tópicos relacionados à segurança elétrica. É oportuno analisar algumas das mudanças principais.

Mas, antes disso, falemos um pouco do contexto da revisão do código 2020.

Parece que foi ontem que foi lançado o NEC 2017. Quase imediatamente depois da publicação do livro, quantidades de fanáticos do código começaram a trabalhar para elaborar a próxima rodada de contribuições públicas para o NEC 2020. Foram submetidas 3730 contribuições públicas – um número um pouco inferior ao usual, mas que representou ainda assim uma carga de trabalho muito importante para o seu tratamento e a preparação da primeira reunião da primeira versão realizada em janeiro 2018. Meses de reuniões de grupos de trabalho e muitas horas de preparação e capacitação do pessoal conduziram todas ao dia onde centenas de especialistas da eletricidade se juntaram para aquilo que seria a próxima edição do NEC.

Como technical lead da NFPA para serviços técnicos elétricos e observador em muitas reuniões dos painéis de elaboração dos códigos (CMP da sigla em inglês) para o NEC, pude acompanhar de primeira mão o trabalho árduo que os voluntários da NFPA realizaram para transformar milhares de contribuições públicas em 1400 primeiras revisões. Houve conversas sobre tópicos como definir de forma mais clara as cozinhas, os riscos nos barcos e as marinas, a efetividade da equipotencialização em volta das piscinas e se a tecnologia reduziu o suficiente a carga elétrica num edifício para justificar o ajuste dos valores dos cálculos do Artigo 220. De toda essa atividade surgiu o primeiro esboço coletivo de CMP para o NEC 2020. Depois da revisão pelo comitê de coordenação, que garantiu a coordenação entre diferentes artigos e com outros documentos da NFPA relativos à eletricidade sob seu controle, a verdadeira primeira versão do NEC 2020 foi apresentada em junho 2018.

Então o universo do NEC começou a trabalhar examinando a primeira versão e apresentando comentários públicos. De acordo com o regulamento que rege o desenvolvimento de nossos documentos, a segunda versão tem mais algumas regras que orientam aquilo que pode e não pode ser feito no que diz respeito à apresentação de comentários e de como o comitê deve trabalhar com eles. Em primeiro lugar, a fase dos comentários públicos não é o lugar para introduzir novo material; em consequência disso, todos os comentários públicos devem fazer referência à uma contribuição pública resolvida, uma contribuição do comitê ou uma primeira revisão. Isso não é pouco. Depois de analisar o relatório da primeira versão, foram submetidos 1930 comentários públicos. Então o ciclo de grupos de trabalho, preparação do pessoal e reuniões de planejamento começou de novo, culminando na grande reunião em San Antonio em outubro passado. A reunião sobre a segunda versão terminou com 634 segundas revisões e a versão voltou ao comitê de coordenação que fez 73 segundas revisões de coordenação.

Tudo isso é importante porque ajuda a pintar o quadro de como partimos do NEC 2017 para chegar onde estamos hoje, na véspera da reunião técnica de 20 de junho na Conference & Expo anual.

É importante entender que nenhuma mudança e revisão do NEC é feita levemente. Existem vários pontos no processo onde as pessoas podem se envolver e fazer ouvir suas vozes. Mais importante ainda, os usuários do NEC precisam entender que, em qualquer ponto do processo, só é necessário um terço dos votos do comitê para impedir o avanço duma revisão potencial. Então quando a versão final do NEC 2020 for publicada no final deste ano, as revisões terão sido debatidas de forma exaustiva, com múltiplos passos no processo onde a oposição a uma revisão tem a oportunidade de impedir o seu avanço. Com os painéis de elaboração dos códigos constituídos por uma mistura diversa de pessoas de todos os cantos do mundo elétrico e representando organizações como a Independent Electrical Contractors, a International Brotherhood of Electrical Workers, a International Association of Electrical Inspectors, e o Institute of Electrical and Electronics Engineers, os grupos que serão afetados pelas mudanças estão bem representados. Então houve muitas oportunidades para que os que sabem analisem cada revisão, incluindo todos os membros da NFPA, na próxima reunião técnica.

"O MAIOR IMPACTO QUE ISSO TERÁ É A EXIGÊNCIA DE INSTALAR PROTEÇÃO DR PARA MÁQUINAS SECADORAS E FOGÕES, SE O FOGÃO ESTIVER A MENOS DE 6 PÉS DA PIA. "

Ainda é cedo para dizer quais mudanças serão refletidas no NEC 2020 – o processo está em curso, e enquanto escrevo ainda é possível apresentar uma moção de emenda. Mesmo as revisões descritas abaixo poderiam ainda ser questionadas até a reunião do Comitê de Normas em agosto se forem apresentados recursos.

Proteção por dispositivo diferencial residual

A proteção por dispositivo diferencia residual é uma área do NEC que parece receber bastante atenção e produzir discussões ativas em cada ciclo – e o ciclo de revisão 2020 não foi uma exceção.

Os inputs e comentários públicos iam desde acrescentar uma proteção por dispositivo DR em novas áreas dum edifício até exigir a sua instalação em todas as tomadas de 15 e 20 amperes nas unidades residenciais. O resultado ficou mais o menos no meio. O CMP 2 não pôde justificar a expansão dos dispositivos DR a cada tomada numa unidade residencial, como foi sugerido na fase de inputs públicos, alegando que a justificação era insuficiente. Contudo, o mérito da ideia de instalar um DR em todas as tomadas duma unidade residencial foi objeto de muitos debates.

Nas unidades residenciais, a proteção por DR foi ampliada para abranger as tomadas de 125 e 250 volts alimentadas por um circuito monofásico de 150 volts à terra ou menos. O painel de elaboração do código analisou também o requisito sobre os porões para incluir todo o porão, terminado ou não. O maior impacto que isso terá é a exigência de instalar proteção DR para máquinas secadoras e fogões, se o fogão estiver a menos de 6 pés da pia.

Já que uma das opções mais prováveis para essa proteção é um disjuntor diferencial residual no circuito de alimentação, será importante notar qual será o ajuste do nível de desarme do dispositivo. Isso poderia fazer a diferença entre a proteção contra correntes de fuga a terra para pessoas ou para equipamento.

Desconexão de emergência da eletricidade para as residências

Já que estamos com o tópico das unidades residenciais, espera-se mais uma mudança importante para as residências uni e bi familiares. Em algumas áreas do país a difusão do acréscimo do Artigo 230.85 levará algum tempo, motivo pelo qual merece uma explicação. Trata-se de uma nova seção do NEC que requer a instalação dum sistema de desligamento de emergência da energia elétrica num local accessível fora da residência. Algumas partes do país têm montado o dispositivo de desligamento da entrada de serviço fora da casa por anos. Nessas áreas não precisam de uma adaptação importante, mas o código requer que o dispositivo seja marcado tanto como desligamento do serviço como desligamento de emergência. Em outras áreas onde o desligamento do serviço tem sido instalado tradicionalmente no interior da casa, existem três opções para cumprir esse requisito: montar o desligamento do serviço fora da casa e marca-lo como mencionado; instalar um dispositivo de desligamento do medidor com uma categoria adequada marcado como "emergency disconnect, meter disconnect, not service equipment"; e qualquer outro dispositivo de desligamento certificado que seja adequado para uso como equipamento de serviço deve ser marcado "emergency disconnect, not service equipment."

Outra revisão acrescentou condições para que um dispositivo de desligamento do serviço consista em dois a seis interruptores ou disjuntores. Isso obrigará a maioria dos meios de desligamento do serviço a compreender um único interruptor ou disjuntor ou cumprir certas exigências para ter mais do que um. Isso veio dum input que baseava a necessidade dessa revisão em práticas de trabalho elétrico seguras. Essa revisão proporciona a possibilidade a um instalador/encarregado de manutenção de operar um único dispositivo de desligamento que desenergize os condutores ou partes do circuito no invólucro com exceção do lado do ramal de entrada dos meios de desligamento. Isso tem por objetivo reduzir a probabilidade dum incidente com condutores energizados ou partes do circuito no equipamento de serviço, e aprimorar a segurança.

Organização do código

Foram também consideradas revisões que afetam a organização do livro em si. Cada ciclo parece trazer mudanças que alteram o lugar onde os usuários podem encontrar os requisitos necessários. Algumas vezes essas mudanças podem ter um impacto importante como foi o caso quando todo o Capítulo 3 foi reorganizado para aprimorar a sua usabilidade. As vezes as revisões apenas precisam ser registradas para que os usuários saibam para onde foram mudados os requisitos. Esta vez parece haver mais casos como o último – a maioria dos novos artigos e dos artigos eliminados correspondentes são destinados a aprimorar a usabilidade do NEC. Por exemplo, o Capítulo 8 envolve os requisitos para os sistemas de comunicações. Historicamente esse capítulo foi considerado mais independente em relação ao resto do código. Por isso, os usuários do NEC que frequentam o Capítulo 8 tendem também a enfocar-se somente no seu artigo específico no Capítulo 8. Ao longo do tempo, isso levou à duplicação entre os artigos de muitos requisitos que são iguais em todos os sistemas de comunicação. Por esse motivo e para aumentar a usabilidade do Capítulo 8, esses requisitos duplicados foram colocados num novo Artigo 800, e o artigo 800 existente foi renumerado como artigo 805. Isso espelha também o processo usado em outras partes do código, incluindo o Capítulo 3 e o artigo 300.

Reorganização para a proteção contra sobretensão

Outra reorganização notável diz respeito à proteção contra sobretensão ou, como é chamada de forma mais usual, proteção contra surtos. Durante muito tempo os artigos 280 e 285 eram os lugares do NEC onde você encontrava os requisitos para instalar dispositivos de proteção contra surtos, quando decidisse instalá-los. Esta vez, falou-se de como o código requereu sempre a proteção contra sobrecorrente, mas o que acontece com a proteção contra sobretensão? É uma pergunta que se levantou com frequência desde que foi introduzido no Artigo 230 um requisito para a instalação dum dispositivo de proteção contra surtos nas entradas de serviço que alimentam as unidades residenciais, e o lugar lógico para colocar esse "novo" artigo de proteção contra a sobretensão seria junto da proteção contra sobrecorrente.

"OUTRA REVISÃO ACRESCENTOU CONDIÇÕES PARA QUE UM DISPOSITIVO DE DESLIGAMENTO DO SERVIÇO CONSISTA EM DOIS A SEIS INTERRUPTORES OU DISJUNTORES. "

Trata-se de uma nova localização para requisitos existentes, mas não houve grandes mudanças que afetem a forma de instalar esses dispositivos.

Essas são apenas algumas das mudanças propostas para o ciclo de revisão de 2020. Estamos apenas entrando no verão de 2019, mas o processo para a edição 2023 começará em breve. E não precisa fazer parte dum painel de elaboração do código para participar do processo de revisão.

Para mais informação sobre como se envolver no processo do NEC, visite a página de informação sobre o NEC em nfpa.org/70.

DEREK VIGSTOL é Technical lead da NFPA para Serviços Tecnicos Eletricos.

Share

nós

Quem nós Somos

A National Fire Protection Association (NFPA) é a fonte dos códigos e normas que regem a indústria de proteção contra incêndios e segurança da vida.

Atualizamos nossa política de privacidade, que inclui como são recolhidos, tratados e usados os seus dados pessoais. Ao usar este site, você aceita esta política e o uso de cookies