Desligados
      Perdeu o acesso?  

 

Artigo selecionado

Desligados

Por Jeffrey Sargent

sistemasFV

Mais informações sobre os elementos do NEC concebidos par proteger os socorristas contra os sistemas fotovoltaicos nos tetos dos edifícios

Os sistemas fotovoltaicos (PV, do inglês photovoltaic) instalados no topo dos edifícios aumentaram de forma exponencial na última década. Uma melhor tecnologia, reduções de impostos em todos os níveis do governo e os incentivos financeiros oferecidos às empresas de distribuição contribuíram para que os proprietários decidissem que “isso faz sentido” e instalassem sistemas PV em seus edifícios.

Mas a revolução PV tem também seu aspeto negativo. Enquanto as regras de instalação desses sistemas sempre se concentraram na missão essencial de proteção contra o incêndio e choque elétrico do Código Elétrico Nacional, a natureza única dum sistema que não pode ser desligado (diferente de chamar a empresa de distribuição local e pedir que desliguem um edifício) e o risco que apresenta para os socorristas tornaram necessário o aprimoramento da segurança desses sistemas num cenário de resposta de emergência. Embora os aspetos de acesso e marcação como os que se encontram no Capitulo 11 do NFPA 1, Código de Incêndio, possam melhorar a segurança dos socorristas, outras medidas estão disponíveis para elevar ainda mais o nível de segurança.

O NEC incluiu requisitos de segurança para sistemas PV desde a edição de 1984 e o NEC 2011 tratou o assunto com a inclusão de requisitos mais exigentes cobrindo a identificação, localização e o tipo ou método de cabeamento dos condutores PV instalados no topo ou no interior dos edifícios. Além disso, novos requisitos sobre proteção contra a falha de arco com corrente contínua procuraram mitigar o sistema PV para que não se tornasse uma fonte de ignição. Esses requisitos representavam certamente um aprimoramento da segurança, mas a cabeça do monstro ainda estava viva. Como desativar o inteiro sistema PV para que os bombeiros eliminem o risco dum teto de edifício cheio de equipamento e condutores energizados?

O NEC 2014 contém um novo requisito que proporciona uma solução a esse problema: “desligamento rápido”, um dispositivo que pode reduzir rapidamente a saída de corrente dum sistema PV. Para os bombeiros, isso significa que o plano pré incidente para um edifício pode incluir agora a localização do dispositivo de desligamento rápido. Com a ativação desse elemento, a corrente diminuirá ate um nível que não apresente perigo de choque ou de queimaduras para os socorristas que entrarem inadvertidamente em contato com o equipamento PV durante as operações de combate a incêndio no teto do edifício.

Dez segundos após a ativação, o sistema de desligamento rápido reduz a voltagem a um nível máximo de 30 volts, e a corrente total no sistema não supera os 240 volt-ampere , níveis que mitigam os riscos de choque e queimaduras elétricas. Essa diminuição da energia deve ocorrer nos condutores dos sistemas PV que se encontrem a mais de 3 metros dos painéis ou nos condutores internos dos sistemas PV localizados a mais de 1,5 metros do local de entrada no edifício, já que ainda pode existir uma “zona quente” perto dos módulos PV.

Algumas jurisdições adotaram o NEC 2014, mas demoraram a implementação desse requisito aguardando a disponibilidade dum pacote completo certificado ou registrado que permita o desligamento rápido. Outras jurisdições decidiram implementar imediatamente esse requisito e utilizar produtos como inversores interativos com a rede pública e micro-inversores para alcançar o resultado desejado.

A energia elétrica solar é uma tecnologia excelente que está respondendo a uma demanda cada vez maior de fontes de energia elétrica acessíveis, confiáveis e sustentáveis. Os riscos únicos que os sistemas colocados nos tetos apresentam aos serviços de combate a incêndio estão sendo tratados pelas abordagens ponderadas e pragmáticas do NEC. Esse processo continuará a evoluir nas próximas revisões do NEC de forma que todos, incluindo os bombeiros, possam olhar para os tetos e ter a certeza que essa fonte de energia é sustentável e segura.

Jeffrey Sargent é especialista regional do código elétrico da NFPA. 

Share

nós

Quem nós Somos

A National Fire Protection Association (NFPA) é a fonte dos códigos e normas que regem a indústria de proteção contra incêndios e segurança da vida.

Atualizamos nossa política de privacidade, que inclui como são recolhidos, tratados e usados os seus dados pessoais. Ao usar este site, você aceita esta política e o uso de cookies