De que se trata

Google Play

Apple Store

 

Artigo selecionado

De que se trata

Por Matt Klaus

DeQueSeTrataTodo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A importância das declarações de escopo e objetivo das normas de instalação de sprinklers automáticos  

Fico sempre assombrado quando ouço que os usuários dos códigos e normas dizem que não lêem as declarações de escopo e objetivo no Capítulo 1 porque dizem que já sabem de que trata a norma. Enquanto em alguns documentos as definições de escopo e objetivo são bastante claras, muitos outros contêm matizes que são essenciais para uma aplicação correta da norma.

Compreender o escopo e o objetivo das três normas da NFPA sobre instalação de sprinklers automáticos é essencial para selecionar o sistema correto para uma ocupação em particular e também para as necessidades do proprietário. A mais antiga dessas normas, a NFPA 13, Instalação de Sistemas de Sprinklers, está sendo publicada desde 1896 e foi estabelecida para padronizar o projeto e a instalação dos sistemas de sprinklers. Naquela época, havia nove métodos diferentes para projetar esses sistemas, resultando numa confusão generalizada para os encanadores que os instalavam. Receando que a confusão tivesse como resultado práticas incorretas de instalação resultando num mau desempenho do sistema durante um incêndio, o gabinete de Boston do Underwriters Bureau of New England criou aquilo que é hoje a NFPA 13 como uma norma de proteção da propriedade.

À medida que a norma evoluía e os sistemas de sprinklers se tornavam obrigatórios tanto nas ocupações comerciais como nas residências, o escopo e o objetivo passaram a ser duplos: proteção da propriedade e segurança humana. As normas de instalação de sistemas de sprinklers residências—a  NFPA 13D, Instalação de Sprinklers em Residências Uni e Bi-familiares e Casas Pré-fabricadas e a NFPA 13R, Instalação de Sistemas de Sprinklers em Ocupações Residenciais de Edifícios Baixos—foram publicadas por primeira vez em 1975 e 1989 respectivamente. Esses documentos foram concebidos como uma forma de proteger por sistemas de sprinklers automáticos ocupações residenciais para as quais, naquele tempo, não eram obrigatórios. Isso incluía as ocupações residências em edifícios baixos como hotéis e apartamentos, assim como residências unifamiliares. Para poderem ser citadas nos códigos de edificações modelo, as normas deviam apresentar diferenças significativas com sua irmã maior, a NFPA 13.

A intenção da NFPA 13 é proteger a propriedade ao passo que o objetivo principal da NFPA 13R e 13D é proteger a vida. Esse objetivo permite a omissão de sprinklers em sótãos, cubículos e outros espaços ocultos – um aspecto que modifica as capacidades de proteção da propriedade dum sistema, com pouco impacto ou impacto nulo na proteção da vida humana. Os incêndios iniciados em cozinhas, quartos de dormir e salas de estar serão controlados sem propagação do fogo fora do quarto de origem.

Ultimamente, houve uma série de incêndios com “perdas totais” em edifícios protegidos por sistemas instalados de acordo com a NFPA 13R. Nesses incêndiosnão se perderam vidas, o que demonstra que os sistemas de sprinklers fizeram aquilo que deviam fazer. Mesmo assim, surgiram problemas porque alguns dos proprietários, e em alguns casos projetistas do sistema, não compreendiam que o sistema da NFPA 13R não alcança a capacidade de proteção da propriedade dum sistema projetado de acordo com a NFPA 13. Embora o sistema da NFPA 13 não seja requerido em muitas ocupações residenciais em edifícios baixos, muitos proprietários optam por ir além do mínimo da NFPA 13R instalando sistemas de acordo com a NFPA 13, com a meta de maximizar a proteção da propriedade. Essa decisão só pode ser tomada quando a equipe de projeto, incluindo os arquitetos, engenheiros, proprietários e projetistas dos sistemas, entendem o escopo e a finalidade das normas.

Não ter uma compreensão clara do escopo e objetivo das normas de instalação de sprinklers custou muito dinheiro a alguns proprietários de edifícios—em algumas situações, até lhes custou seus edifícios. É importante que os engenheiros e os projetistas dos sistemas entendam o objetivo das normas de instalação de sprinklers e sejam proativos com os proprietários e equipes de projeto na explicação dessas diferenças.

Matt Klaus é engenheiro chefe de proteção contra incêndios na NFPA e pessoa de contato para a NFPA 13, 13R e 13D. Os membros da NFPA e as autoridades competentes podem usar a aba Technical Questions para publicar perguntas sobre a NFPA 13 em nfpa.org/13.

Share

nós

Quem nós Somos

A National Fire Protection Association (NFPA) é a fonte dos códigos e normas que regem a indústria de proteção contra incêndios e segurança da vida.

Atualizamos nossa política de privacidade, que inclui como são recolhidos, tratados e usados os seus dados pessoais. Ao usar este site, você aceita esta política e o uso de cookies