Proteção Extra para os Recursos Culturais

Google Play

Apple Store

 

Artigo selecionado

Proteção Extra para os Recursos Culturais

Por Russ Fleming

O NFPA 909, Código para a Proteção das Propriedades de Recursos Culturais – Museus, Bibliotecas e Lugares de Culto, tem a sua origem histórica no documento de 1948 da NFPA: Proteger o Nosso Patrimônio.

culturalprot200x190O NFPA 909, Código para a Proteção das Propriedades de Recursos Culturais – Museus, Bibliotecas e Lugares de Culto, tem a sua origem histórica no documento de 1948 da NFPA: Proteger o Nosso Patrimônio.

Durante os últimos 60 anos, a NFPA fusionou diversas práticas e diretrizes recomendadas em um conjunto abrangente de requisitos destinados a fornecer a segurança contra incêndios para estruturas com significado cultural e seus conteúdos. Os sistemas de sprinklers automáticos jogaram um papel crescente ao longo dos anos; a edição em vigor do NFPA 909 requer sprinklers automáticos ou sistemas de supressão de incêndios alternativos para todas as novas construções. O Comitê Técnico sobre Recursos Culturais escreve também o NFPA 914, Código para a Proteção Contra incêndio de Estruturas Históricas, que recomenda o uso de sprinklers automáticos.

Muitas propriedades significativas do ponto de vista cultural são protegidas por sistemas simples de sprinklers de tubulação molhada, apreciados pelo seu desempenho e confiabilidade. Por exemplo, as prateleiras de livros raros na Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos são protegidas com sistemas de extinção de agentes limpos em termos de capacidade de ataque inicial, mas esses itens importantes são também protegidos com sistemas standard automáticos de sprinklers de tubulação molhada.

Devido ao fato que as propriedades de recursos culturais contêm muitas vezes coleções raras e insubstituíveis, a apreciação dos sistemas de sprinkler se acompanha do desejo que haja esforços especiais para garantir e melhorar a sua fama como sistemas confiáveis e livres de problemas. As normas NFPA sobre sprinklers são então consideradas como normas mínimas razoáveis as quais podem ser acrescentadas as preocupações específicas da comunidade da preservação. Por exemplo, embora a NFPA 13D, Instalação de Sistemas de Sprinkler em Moradias Uni e Bi-familiares e Casas Prefabricadas, seja a norma aplicável para edifícios daquele tamanho que se encontram em locais pertencentes a comunidade de preservação, a NFPA 914 permite especificamente o uso dos sistemas descritos na NFPA 13, Instalação de Sistemas de Sprinklers, para essas residências, reconhecendo assim a superioridade da proteção oferecida pela norma mãe.

Começando com a edição 2005, a NFPA 909 também abre uma exceção a NFPA 13, permitindo o uso de sprinklers de resposta standard em áreas de risco leve, em propriedades de recursos culturais. A formulação do anexo no documento sublinha que os sprinklers de resposta standard empregam elementos de operação mais robustos que os sprinklers de resposta rápida e podem ser mais apropriados para uso em áreas onde a preocupação em relação a uma descarga de água inadvertida ultrapassa as vantagens da sensibilidade térmica. Essa mesma permissão se encontra na edição 2007 da NFPA 914.

O Comitê da NFPA sobre recursos culturais iniciou a mudança recente da NFPA 13, que requer a inclinação da tubulação em sistemas de pré-ação mesmo quando a tubulação não está exposta ao congelamento. Os sistemas de pré-ação são aqueles nos quais a tubulação está normalmente cheia de ar, e requerem a operação quer de um sistema de detecção separado quer dos sprinklers automáticos antes que a água seja descarregada no incêndio. Enquanto alguns museus e bibliotecas sancionam o uso de sistemas de sprinklers de pré-ação, baseando-se no fato que eles têm menos probabilidades de causar uma descarga indesejada de água, esses sistemas podem ainda reagir negativamente à negligência ou a má instalação. A falta de uma drenagem adequada resultou em alguns casos em corrosão prematura das tubulações. Embora a NFPA 13 tenha introduzido a mudança que requer a inclinação da tubulação na sua edição 2007, o Comitê de Recursos Culturais adotou um Esboço de Emenda Transitória (TIA) ao seu próprio documento 909, para alertar os utilizadores que poderiam estar instalando sistemas de sprinkler de acordo com edições anteriores da norma sobre sprinklers. O TIA também apelou para outras melhorias visando prevenir a corrosão, como o uso de tubulações de aço Schedule 40 galvanizado internamente, para sistema de tubulação seca e pré-ação. Toda a área de prevenção da corrosão vai merecer trabalho adicional na preparação da próxima edição da NFPA 909.

Todas essas regras especiais reconhecem os enunciados sobre âmbito contidos nas normas da NFPA sobre sprinklers. No caso de propriedades históricas e recursos culturais, muitas vezes proporciona-se um grau de proteção superior.

Russ Fleming é Vice-Presidente Executivo da National Fire Sprinkler Association e membro do Comitê Técnico de Coordenação sobre Sprinkelrs Automáticos.

Share

nós

Quem nós Somos

A National Fire Protection Association (NFPA) é a fonte dos códigos e normas que regem a indústria de proteção contra incêndios e segurança da vida.

Atualizamos nossa política de privacidade, que inclui como são recolhidos, tratados e usados os seus dados pessoais. Ao usar este site, você aceita esta política e o uso de cookies